Comunicação
 O que é comunicação
 Bases da comunicação
 Estilos de comunicação
 Dissonância Cognitiva
 Linguagem Corporal
 Comunicação Escrita
 Habilidade de Escutar
 Feedback
 Reuniões
 
Comunicação Escrita
 

Na era do fax, computador e internet são inúmeras as maneiras das pessoas se comunicarem de forma rápida e prática, para qualquer canto do mundo. Mas a principal dificuldade enfrentada não está em como utilizar a tecnologia, uma vez que o domínio da informática é praticamente total, e sim em se fazer entender claramente tanto na linguagem falada como na escrita. Não é só o veículo que usamos para nos comunicar que conta, mas tambem a forma, o conteúdo e a linguagem que utilizamos para isso.

Às vezes, conforme o veículo utilizado, o documento redigido e até as palavras e formas de tratamento usadas não são as mais indicadas para a situação. Seja um simples bilhete, um email, ou um documento oficial, o fato é que nem sempre a linguagem corresponde à formalidade ou informalidade do assunto, ou a estrutura de texto escolhida é a mais adequada.

Tal como falar, escrever é um recurso que precisa ser aprendido, e ambos, estão intimamente ligados, pois são atividades que trabalham com a palavra. O fato de alguém saber ortografia, ou seja, saber escrever as palavras com pequeno número de erros, não significa que esteja pronto para escrever qualquer texto.

O treinamento é essencial para o bom desempenho da escrita.

Todos os grandes escritores afirmam que a leitura é a base da arte de escrever. Ler é interpretar símbolos gráficos de maneira a compreende-los; a leitura, constitui uma das cinco atividades fisiológicas básicas (pensar, falar, ouvir, escrever e ler). Essas atividades linguísticas estão relacionadas entre si: o pensamento é expresso pela fala, recebido pela audição, gravado pela escrita e interpretado pela leitura. Mas apesar desta relação, escrever e falar exigem técnicas diferentes. Por mais perfeita que seja, a transcrição da fala para a escrita não consegue fazer com que esta atinja o colorido da fala.

   
  Redigir
   
  A maior dificuldade está em transformar as idéias em texto utilizando palavras corretas no momento certo. Muitas vezes, acreditamos que a palavra não expressa suficientemente o que ela quer dizer, e o texto acaba reunindo uma fileira de palavras com mesmo sentido ou que não se relacionam entre si. Isso acontece porque antes de iniciar a escrita não organizamos as idéias, escrevendo-as sem pensar no texto como um todo.
   
  Organizando idéias
   
 

Para organizar as idéias, o ideal é esboçar um roteiro antes de iniciar a redação, como abaixo:

  • Escolha do assunto - O tratamento do assunto dependo do objetivo de você deseja alcançar. Não há assunto que não possa ser abordado de diversas maneiras e sobre o qual não se possa escrever uma série de prós e contras.
  • Lista de idéias - Escolhido a assunto, e determinado o objetivo, é necessário preparar uma lista de pensamentos, uma relação de todas as idéias a serem incluídas que tenham relação com o assunto: fatos, argumentos, citações, comparações, lembretes, opiniões, exemplos e números.
  • Plano - O primeiro passo é extrair da lista as idéias que parecem mais importantes, seguindo uma ordem cronológica ou de prioridade, e depois fixar-se naquelas que deseja aprofundar.
  • Esboço - A redação do esboço é muito importante para regiostrar, sem a obrigatoriedade do texto final, a fluência de idéias que podem se perder com a organização imediata. Com o esquema, é possível reorganizar as idéias, colocando-as na sequêcia lógica, gerando uma composição
  Estrutura
   
 

Toda redação é composta por título, introdução, desenvolvimento e conclusão.

Na introdução , procura-se despertar no leitor o desejo de ler. Isso pode ser feito adiantando-se os principais pontos que seráo tratados nop texto. Lembre-se: tudo que for afirmado na introdução deverá ser desenvolvido, com argumentos concretos, no corpo de texto.

O desenvolvimento consiste em ordenar progressivamente os dados, opiniões, aspectos que o tema envolve, e fundamentá-los por meio de razões, exemplos e provas. Cada idéia deve ser desenvolvida em parágrafos diferentes.

A conclusão é a parte final da redação e deve encerrar, coerentemente, uma sintese clara da posição assumida. Ela deve se adequar à introdução e ser fecho para o desenvolvimento.

   
  Para escrever bem
   
 
  • Saiba o que você quer dizer antes de começar, planeje;
  • Não use frases e parágrafos muito extensos;
  • Evite abreviações;
  • Procure não repetir a mesma palavra, troque-a por sinônimos.
  • Não use rimas e palavras de difícil entendimento;
  • Seja direto, claro e simples e não fuja do tema proposto;
  • Prefira palavras curtas e familiares;
  • Prefira verbos ativos, evite os passivos;
  • Use estilo conversacional, escreva do modo que você falaria;
  • Coloque pessoas nas suas sentenças, evite o impessoal.
   
  Tipos de comunicação escrita
   
 
  • Carta pessoal - Essa carta, bilhete ou recado é trocada entre parentes e amigos. Sua característica mais importante é a informação: é necessário que o remetente consiga ser entendido. Local e data, saudação e assinatuar são elementos obrigatórios para garantia das identificações necessárias, todo o resto é livre.
  • Carta social- É aquela trocada entre pessoas amigas, mas sem grande intimidade, principalmente para apresentar felicitações ou pêsames, e fazer convites e comunicados. Trata-se de carta com objetivo claro e, ao menos teoricamente, assunto único. O remetente deve estar atento, portanto, para não ultrapassar esse objetivo, misturando assuntos.
  • Telegrama- É empregado para envio de mensagens curtas de maneira rápida.
  • Redação Técnica - Neste tipo de texto, o aspecto pessoal é secundário e prevalece a clareza, a lógica, a concisão, de fácil leitura e de precisão das idéias.
   
 

VOLTA MENU DICAS